Storytelling: O que é, e como usar nas aulas!

Saber montar uma história faz toda a diferença na forma em que o público vai ganhar a informação. Essa agilidade de associar histórias de maneira esquisito possui um nome “storytelling”. 

Gostou? Confira mais artigos completos AQUI.

Se engana quem pensa que esse princípio apenas é empregado por jornalistas e escritores e roteiristas, a estratégia pode ser usada até mesmo em dependência de classe. Para supervisionar mais sobre e saber como adaptar isso em aulas, continue a texto: 

O que é o storytelling? 

Storytelling é a agilidade de montar uma história usando vários recursos eloquentes, capazes de ilustrar o público, ao reproduzir uma afinidade. Ou seja, saber montar uma história pode realizar uma indivíduo supervisionar uma coisa que nunca teria estudado, fazer uma afinidade emocional ou também alvitrar indivíduo. O ponto colchete é fazer uma história esclarecedora. 

A técnica possui 3 principais poderes: encantar atenção, fazer tolerância e ressurgir memorável. No momento em que uma história é contada a partir de uma história excelente, às indivíduos tendem a realizar mais atenção, colocar-se no lugar dos protagonistas, julgar em soluções para as crises, ou seja, quase, vivem a história. 

Esta ferramenta, bastante usada pelo marketing e catequese, visa conseguir moldar o relacionamento com o cliente e se reconciliar. 

VOCÊ SABIA QUE PODE TER SUA PRÓPRIA PLATAFORMA DE HOSPEDAGEM DE VÍDEOS LIVRE DE DIREITOS AUTORAIS? CONFIRA AQUI.

Como adaptar o storytelling? 

Não há uma fórmula prestidigitação de como fazer um storytelling, porém é necessário saber de alguns negócios para iniciar. 

Primeiro de tudo, é preciso usar um dialeto adequado para que pessoas você está contando, dessa maneira as indivíduos se sentem compreendidas e representadas. Cuide para que o romance tenha detalhes que agreguem com a história e não atrapalhem o conhecimento do seu público. 

Nessa hora é possível colocar as dores reais dos seus clientes – neste caso alunos – para que eles criem um restrição mais forte com sua marca – conteúdo. 

Se você conseguir corresponder as perguntas a seguir já é um bom início: 

  • Para que pessoas será apurado? 
  • O que será apurado? 
  • Qual a intenção desta história? 
  • Como você irá montar? 

A segunda orientação de como adaptar a técnica trata-se do conteúdo narrativo a ser empregado. Será uma história informativa, comunicativa, de recreio ou de serviço? E a terceira orientação é a corrente. As técnicas usadas precisam mudar despercebidas. 

Curso grátis: Como gravar e produzir cursos online.

Storytelling nas aulas 

Agora que você já sabe o que é storytelling, é momento de colocar em execução. Tenha em mente, a história necessita estar estruturada, dessa maneira ela fará atenção e trará bastante mais resultado. Descreva com sentimentos e emoções os pontos necessários que marcaram a história. Busque juntar seu público por meio de duas metas em corriqueiro entre a sua saída e o que eles procuram. 

Sabemos que nem sempre é possível fazer histórias interessantes, porém no momento em que esse propósito é pronto trará resultados bastante mais concretos. 

Há diversas maneiras de montar uma história e uma das mais usadas é a trajetória do ídolo. A história a ser contada pode ser adaptada de acordo com a estrutura. Ela é dividida em sete partes: 

  • Fundação; 
  • Batalha; 
  • A repulsa do conhecido por; 
  • A auxilia essencial; 
  • A suplantação; 
  • A grande declive; 
  • Entendimento. 

Já possui um curso para adaptar todas essas técnicas? Se a resposta for efetivamente, está esperando o que para albergar o seu curso na plataforma Nochalks? 

Todas as funcionalidades e ferramentas que o seu projeto precisa, você encontra em uma plataforma EAD completa e segura como a Nochalks!

Categories: Ensino Remoto Futuro da Educação
Leave a comment