EAD pós pandemia: Como o ensino a distancia ficará pós corona vírus?

EAD pós pandemia: Como o ensino a distância ficará no pós coronavírus?

O mundo passou por transformações importantes em 2020. Todo o planeta agora pensa diferente em relação ao que é prioridade. E a segurança e saúde tem se mostrado como um fator de extrema prioridade para a população em geral.

Isso aconteceu devido a pandemia ocasionada pelo Coronavírus. Com tudo que está acontecendo as pessoas tendem a ficar mais cautelosas e receosas de realizar qualquer atividade que seja necessário deixar a própria residência.

Ainda que estejamos nos aproximando de uma vacina, os hábitos dos brasileiros, e não somente destes, mudou e o “novo normal” se mostra presente e constante.

Assim, mercados como o de ensino a distância crescem por atender todas as necessidades de distanciamento e segurança que essa população precisa. Veja mais neste artigo o que vem a ser o EAD e como ele ficará em um momento pós pandemia.

O que é o EAD?

Pode parecer óbvio para muita gente, mas ainda há pessoas e empresas que não conhecem as soluções de educação a distância e como esse modelo pode ser ideal para seus projetos.

A EaD surgiu na cidade de Boston, nos Estados Unidos, no ano de 1728. No Brasil, o EaD ganhou reconhecimento e credibilidade em 1996, com a Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (LDB), com seus métodos educacionais buscando atingir um público para facilitar a formação com aulas não presenciais.

O ensino a distância é uma modalidade de educação feita por meio de canais digitais. Geralmente o EAD é formado por videoaulas e, dependendo da qualidade da plataforma, também inclui recursos como aulas ao vivo, fóruns, chats, material de apoio e etc.

O desenvolvimento do EAD foi uma revolução na educação: muitas pessoas tinham dificuldade de dar sequência ou até mesmo finalizar seus estudos, às vezes por conta de problemas com horários, deslocamento ou custos (todos comuns no modelo presencial de ensino).

Com esse avanço tecnológico, agora é possível acessar conteúdos educativos de diversas formas, a qualquer hora e de qualquer local. Não é necessário estar em uma sala de aula física para aprender: basta ter conexão com internet e um dispositivo eletrônico que o conhecimento estará a poucos cliques ou toques de distância. Principalmente quando é utilizada uma plataforma ead completa e recheada de funções.

O EAD também começou a ser utilizado pelas empresas, em estratégias educativas como o treinamento corporativo. Além da acessibilidade, esse modelo trouxe vários benefícios tanto para as organizações quanto para os estudantes.

Crescimento do mercado de ensino a distância

A pandemia do novo coronavírus trouxe inúmeras mudanças para dentro dos lares dos brasileiros e não para por aí. Com todo esse turbilhão de mudanças e de perigos com a presença dessa nova doença, o mercado do ensino a distância cresceu e continua a crescer dentro desse cenário. São inegáveis as vantagens que esse modelo educacional apresenta, ainda mais dentro desse cenário epidêmico.

Uma das mudanças trazidas pela pandemia que veio para ficar pode ser o fortalecimento do ensino a distância.

A educação a distância se destaca pelo distanciamento social, que é uma das medidas mais importantes para conter a disseminação de um vírus, como bem sabemos atualmente.

Logo, era de se esperar que a EAD na pandemia registrasse um grande crescimento de matrículas. Afinal, com as escolas e universidades fechadas, a solução foi investir cada vez mais no ensino a distância.

Seguindo esta tendência, a Associação Brasileira de Mantenedoras de Ensino Superior, a ABMES, divulgou que até 2022 o número de alunos matriculados no EAD de cursos de graduação será maior do que as matrículas em cursos presenciais.

Anterior à pandemia de covid-19, a projeção era de que esse feito fosse alcançado em 2023. Contudo, a pandemia trouxe muitos problemas para a renda da população, além da necessidade de isolamento social.

Ano após ano o ensino a distância tem superado o número de matrículas.

O Censo da Educação Superior de 2018, por exemplo, mostra que houve mais oferta de vagas para o ensino a distância do que para cursos presenciais naquele ano.

Ainda em 2018, a pesquisa realizada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) mostrou que 40% dos alunos matriculados no ensino superior deram preferência pelo sistema EAD.

Legado da pandemia no mercado EAD

O que a pandemia trouxe para o mercado EAD é aceitação. Com a adesão forçosa do EAD por grande parte das instituições educacionais, a ideia de se realizar cursos estudos de forma remota e online tornou- se mais aceita e plural. Hoje podemos dizer que houve um salto na presença da educação a distância no Brasil, e no mundo.

A procura do EAD é crescente e rompeu a barreira da descrença, se tornando tendência no mercado educacional. Segundo números do último Censo do Ensino Superior, divulgado em 2019 pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP) entre 2008 e 2018, as matrículas de cursos de graduação a distância aumentaram 182,5%, enquanto na modalidade presencial o crescimento foi apenas de 25,9% nesse mesmo período.

Com o aumento da demanda, a oferta de cursos de alto nível também cresceu. Instituições renomadas apostam cada vez mais em modelos de EAD para graduações, pós-graduações e MBA.

É importante ressaltar que, por lei, o certificado do curso de EAD é o mesmo do presencial.

Escolhendo uma plataforma EAD

Agora que você já viu tudo sobre o ensino a distância e como esse modelo de educação só deve crescer nos próximos anos, você precisa escolher “certeiramente” a sua plataforma ead ideal.

Quando pensamos em plataformas EAD precisamos ter mente três grandes pilares:

Segurança

Ao utilizar uma plataforma EAD, você estará vendendo conteúdo rico aos seus alunos. Então, é extremamente necessário que esses conteúdos estejam disponíveis somente dentro da sua plataforma, e somente para os assinantes desses conteúdos. Por isso, é imprescindível que sua plataforma EAD tenha recursos de segurança de última geração que evitarão possíveis extravios, downloads ou acessos indevidos aos conteúdos disponibilizados.

Facilidade de acesso e navegação

É preciso pensar em quem utilizará a plataforma ead escolhida. Existem opções muito complicadas no mercado, que poderiam ser um problema para professores mais idosos e com menos afinidade com tecnologia. Ou até para alunos que não possuem muito acervo digital e precisam de uma plataforma 100% intuitiva e fácil de manusear.

Tecnologia

Por fim, um último aspecto que deve ser analisado na hora de escolher uma plataforma ead é a tecnologia empregada no sistema. O mercado de plataformas ead não é tão amplo, mas não é difícil achar propostas de plataformas com valores muito abaixo do praticado e que entregam qualidade questionável com tecnologia duvidosa. Procure plataformas sólidas, com clientes reais e cases de sucesso. Plataformas que utilizam tecnologia renomada e de ponta como tratamento de vídeo NVIDIA devem ter o seu voto de confiança.

Categories: Ensino Remoto Futuro da Educação