Cursos técnicos EAD: vale a pena investir neste mercado?

ensino a distância sendo realizado pelo computador - imagem ilustrativa para texto sobre investir nos cursos ead

Os cursos técnicos são conhecidos por encurtarem o caminho do estudante para o mercado de trabalho. Com foco em qualificação, nas demandas que as empresas estão carentes, o tempo de estudo é menor. Outro fator que atrai muito os estudantes é a ênfase na prática. Isso porque várias instituições possuem parceria com empregadores para inserção do aluno na área. Mesmo com tudo isso, é promissor investir no curso técnico EAD? 

Como fazer para a prática ser incluída nesta modalidade? 

São perguntas como essa que este artigo irá responder. 

Como está a procura por cursos técnicos 

Segundo o Censo Escolar de 2016 do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), o número de alunos que conciliam o ensino médio com o curso técnico cresceu 63% entre 2008 e 2016. 

Uma matéria exibida na rede Globo mostrou o quanto a demanda de cursos técnicos no Brasil ainda é insuficiente para suprir a demanda. O crescimento de oferta, em 5 anos, foi de 55%. Porém, ainda faltam muitos técnicos no Brasil. Por isso, muitas vagas ficam em aberto por muito tempo, falta de qualificação. 

Com mais uma crise, essa provocada pelo Coronavírus, é provável que ainda mais pessoas procurem pelo ensino técnico. Mais do que serem curtos em relação a uma graduação, eles também têm valores menores de mensalidades. E os cursos EAD são ainda mais em conta. Em um cenário de escassez, a procura por esse tipo de qualificação deve aumentar consideravelmente. 

Felipe Homem, diretor da Fundação Universidade Empresa de Tecnologia e Ciências (Fundatec), afirma que na Alemanha, referência em educação, há 50% de cursos técnicos e 50% de superiores. Lá, essa qualificação de nível médio é considerada essencial para o desenvolvimento da economia. Isso porque as empresas precisam de profissionais qualificados, o que só acontece se houver uma educação direcionada às demandas existentes. 

A oferta de cursos técnicos sempre procura atender a uma carência de profissionais nas empresas. Assim, a colocação no mercado de trabalho certamente é mais rápida. 

O que é preciso ter em um curso técnico EAD

Um dos grandes atrativos do ensino técnico é a prática. Os alunos que se matriculam em um curso técnico querem logo colocar a mão na massa. Nas modalidades tradicionais, ela tem destaque nos laboratórios das instituições. No curso técnico EAD, essa característica não pode ser perdida, pois é uma das principais. A boa notícia é que já há tecnologia que supre a prerrogativa dessa modalidade. 

Laboratório virtual para cursos técnicos

Muitas instituições têm o laboratório virtual. Nele, é possível simular experimentos e atividades práticas. Uma inteligência artificial é capaz de prever o resultado para o aluno e apontar o que deve ser melhorado. Tudo isso sem a necessidade de um instrutor ao lado. Nesse sentido, existem escolas técnicas que disponibilizam tutores também. Dessa forma, o aluno tem com quem tirar dúvidas, o que torna a experiência de aprendizado mais rica. 

Estágio obrigatório no curso EAD

A prática em uma empresa na área de estudo do aluno é fundamental. Além de solidificar o conhecimento, o estágio aumenta o networking e pode ser a porta de entrada no mundo do trabalho. Em todos os cursos técnicos é necessário haver o cumprimento, por lei, do estágio. 

Assim, da mesma forma que o curso técnico tradicional tem parceria com empresas, o EAD também precisa. Facilitar o estágio é visto como muito positivo para os estudantes, você precisa deixar bem claro sobre seu programa de estágio. 

Ainda é interessante mostrar qual percentual de estudantes conseguem uma colocação no mercado logo depois de concluir o curso. 

Aulas presenciais em polos da escola técnica 

Muitos cursos técnicos são híbridos (parte das aulas presenciais e as outras on-line). Mas isso também é uma possibilidade interessante para o empreendedor desta área. O curso técnico semi-presencial tem a vantagem de ter maior valor agregado. Isso encontros presenciais e acesso a laboratórios, além de professores. Assim, tanto quem investe nesta área quanto o aluno são beneficiados. 

É interessante especialmente para quem já tem uma escola técnica em funcionamento nos moldes tradicionais. Isso porque os laboratórios já existentes são aproveitados sem a necessidade de investimentos. Ao mesmo tempo, você amplia o alcance do seu curso. 

Governo irá estimular ingresso no ensino técnico 

Na reforma do ensino médio, prevista pelo governo, o ensino técnico terá mais espaço. A intenção é que sejam adicionadas 200 horas à formação. Com o turno integral, o aluno poderá optar pelo curso técnico ou profissionalizante.  

Quando esse tipo de incentivo é realizado, a tendência é que todos abram os olhos para as possibilidades do ensino técnico. Isso faz com que mais pessoas se interessem em investir no curso EAD. Dessa forma, mesmo quem não frequenta a rede pública tende a analisar os benefícios de se ter um curso técnico já que o governo, provavelmente, fará campanha sobre a mudança. Assim, as escolas da rede privada serão beneficiadas. 

Investir no curso EAD também é objetivo do governo; veja modalidades

O objetivo do governo brasileiro é incentivar que os alunos do ensino médio saiam com uma formação e suprir a necessidade de mão de obra qualificada das empresas. Ou seja, também é do interesse do governo que os jovens possam investir no curso EAD. Dessa forma, eles podem optar tanto pelo curso técnico integrado – em que o aluno faz, em uma mesma instituição, o ensino médio e técnico. Outra opção é o curso concomitante. Nesse caso, o aluno pode cursar apenas a parte técnica na instituição em que há a oferta desse tipo de curso. 

No entanto, existe mais uma possibilidade, o curso técnico intercomplementar. Nele, o estudante pode entrar no curso técnico depois do ensino médio. Muitas vezes, essa é a opção de quem quer adicionar uma formação rápida ao currículo. Pode vir em um momento de mudança de carreira ou de aperfeiçoamento.  

É mais comum que a modalidade concomitante e intercomplementar sejam oferecidas como EAD, já que ainda não é comum termos o ensino médio à distância. 

Para investir no ensino técnico EAD, nunca deixe de analisar boas opções de plataforma. Observe, especialmente, a segurança e se todos os recursos necessários a uma boa experiência de aulas remotas estão inclusas, como ferramentas interativas, possibilidade de agendamento de aulas, recursos para aplicação de exercícios e muito mais. 

O mercado é promissor, mas você só terá sucesso se oferecer um bom curso técnico EAD para os estudantes. 

Categories: EAD Empresarial Ensino Remoto Futuro da Educação Plataforma EAD
Leave a comment