Como permitir uma classe divertida? 6 segredos para ajuntar recreação e conteúdo.

“Diga-me e eu esqueço, ensine-me e posso advertir, envolva-me e eu aprendo.” Esta citação, ventura por Benjamin Franklin, ilustra bastante bem os desafios de como permitir uma classe divertida. Bastante além de expressar ou explicar, neste formato, o propósito é encantar e modificar os alunos. 

VOCÊ SABIA QUE PODE TER SUA PRÓPRIA PLATAFORMA DE HOSPEDAGEM DE VÍDEOS LIVRE DE DIREITOS AUTORAIS? CONFIRA AQUI.

Pretende supervisionar como permitir uma classe divertida em 6 passos? Continue a texto e veja tudo sobre: 

Ajuntar o conteúdo com as experiências de vida dos alunos 

Utilizar músicas e filmes como recursos educacionais 

Juntar memes no processamento de aprendizagem 

Utilizar plataformas dinâmicas para se comunicar com a massa 

Permitir protagonismo aos alunos 

Apostar na gamificação 

Como permitir uma classe divertida? 6 dicas 

Pretende sair da mesmice e modificar a forma como seus alunos absorvem conteúdo na internet ou presencial? Por isso veja a seguir as nossas dicas sobre como permitir uma classe divertida! 

1. Conecte o conteúdo com as experiências de vida dos alunos 

A primeira orientação para supervisionar como permitir uma classe divertida é esquecer a ideia de que o conteúdo educativo precisa seguir única e especialmente aquela coisa que diz o material educativo. 

Na verdade, cientistas já mergulharam neste mote e descobriram que ajuntar temáticas educacionais a complicações da vida atualidade é uma maneira efetiva de estimular a apreensão de conteúdos de muitas temáticas. 

Os professores do Texas Terrance O’Neil e Tim Livingston se dedicaram à confirmação da correlação entre a afinidade do conteúdo com a vida cotidiana e a desempenho dos alunos em classe. 

De acordo com o texto divulgado no portal k12dive, “ metas práticos, como desenvolver um obra na classe de matemática ou prolongar-se uma perna protética para um toleirão em uma classe de tecnologia, auxiliam os alunos a desmistificar conceitos abstratos, como matemática e ciências, ao mesmo tempo que lhes dão provas tangíveis de que o que estão fazendo na academia faz a diferença ”. 

2. Use músicas e filmes como recursos educacionais 

Ajuntar conteúdo e vida atualidade similarmente é possível no momento em que o instrutor ou conselheiro EAD hasta mão de recursos não-convencionais como ferramentas de treino. É o caso das músicas e filmes. 

Mais usados por professores de inglês ou mais idiomas, as músicas e filmes são capazes de ser grandes aliados no treino de outras temáticas similarmente. O mundo do empreendedorismo e dos serviços, por exemplo, está cheio de retratos cinematográficos que abordam distintos ângulos. Além disso, pretende um pouco de influência? Conheça nossa listagem de 10 filmes sobre pedagogia com insights valiosos! 

Dessa forma, para supervisionar como permitir uma classe divertida, tenha em mente de discernir os canais de conteúdo e deixar de lado o conceito padrão de aulas baseadas em apresentações de slides e longas apostilas. 

3. Saiba juntar memes no processamento de aprendizagem 

É improvável realizar parte do local virtual sem ser impactado pelos memes — figuras de humor construídas a começar por situações cotidianas e que viralizam (se espalham) pela rede de maneira admirando. 

Um dos caminhos para supervisionar como permitir aulas divertidas é exatamente esse: juntar tendências de humor ao noviciado. Dessa maneira, o instrutor conecta os alunos com temáticas leves e divertidas, e leva a uma afinidade natural e simplificada entre o conteúdo ensinado e a estampa de humor disseminada. 

Gostou? Confira mais artigos completos AQUI.

4. Use plataformas dinâmicas para se comunicar com a massa 

Outro percurso para permitir uma classe divertida e desenvolver uma cultura de cálculo aproximado com os alunos é provocar a comunicação para além das ferramentas de comunicação tradicionais. Que análogo, além do fórum EAD ou do e-mail, fazer categorias no WhatsApp ou Telegram para dinamizar o contato com a massa? 

E mais: se você usa o Instagram para permitir aulas, pode apostar na ferramenta de Melhores Colegas para fazer categorias segmentados e associar conteúdo especial com os integrantes. 

As capacidade são várias. O primordial, não obstante, é ter em mente que os modelos quadrados e hierárquicos de treino estão dando lugar, cada vez mais, a estruturas colaborativas e ágeis de troca de entendimento. 

5. Dê protagonismo aos alunos 

Como permitir uma classe divertida sem saber o que esperam seus alunos? Sem saber seu perfil, gostos e histórias? Encontra-se mais complicado, não é? 

A orientação, neste caso, é virar a centralidade corriqueiro às estruturas curriculares. Em vez de preservar o instrutor como estampa central, que análogo permitir protagonismo aos alunos? 

Envolva-os na estudo e no demanda sobre o conteúdo, rápido necessidades para o centro das discussões e faça com que cada colegial se sinta verdadeiramente sui generis. 

E não estamos falando somente do público infantil ou adolescente! Cursos livres, de curta duração ou modulares, similarmente são capazes de se aprimorar desta estratégia. 

Um dos caminhos para atingir esse propósito na execução é apresentar mão de modelos como o da dependência de classe invertida, que estimula a estudo autônoma e empodera o colegial como herói de seu processamento de aprendizagem. 

6. Aposte na gamificação 

Por fim, aqui está uma ideia seguro para permitir uma classe divertida e “ fora da caixa ”: o recurso da gamificação. Neste modelo, a história educativo é transposta para um local jocoso, geralmente agregado ao mundo dos games. 

São adicionados à equação generalidades como a oposição sadio, a seção da trajeto em fases, a suplantação de obstáculos e o progresso de soluções inovadoras para complicações postos. 

Um detalhe fundamental e oportuno é que a gamificação, assim como as demais dicas trazidas neste post, não é uma alternativa exclusiva ao treino infantil. Esse é um recurso futuroso para treinamentos empresariais, e possui grande acatamento por parte dos funcionários, de acordo com aspecto a estudo Talent LMS. O pesquisa aspecto que a gamificação faz com que: 

89% dos funcionários se sintam mais produtivos; 

83% dos colaboradores se sintam mais engajados. 

Todas essas funcionalidades e ferramentas você encontra em uma plataforma EAD completa e segura como a Nochalks!

Categories: Ensino Remoto Futuro da Educação Plataforma EAD